fbpx
Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Blog   /  Por que a segurança de informação deve ser analisada no seu atacado?
segurança de informação

Por que a segurança de informação deve ser analisada no seu atacado?

A segurança da informação é um assunto que tem se tornado cada vez mais importante, inclusive no atacado, tendo em vista que as empresas têm utilizado dados referentes aos clientes, vendas e demais processos e transações digitais para tomar as decisões mais adequadas para o negócio.

Sendo assim, é necessário estar atento à implementação de medidas eficazes para evitar que esses registros sejam afetados e gerar prejuízos ligados a roubo de informações, perda de acesso, indisponibilidade dos dados, entre outros.

Então, para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, elaboramos este conteúdo. Confira!

Quais são os princípios da segurança da informação?

Entre os princípios que regem a segurança da informação estão:

  • autenticidade: busca garantir a identidade de quem está enviando a informação;
  • confidencialidade: que tem o intuito de assegurar que a informação seja acessada apenas pelos responsáveis diretos, impossibilitando a divulgação para entidade, usuários e demais terceiros não autorizados;
  • disponibilidade: visa garantir que a possibilidade de consulta aos sistemas, dados e serviços englobe somente autorizados;
  • integridade: tem a finalidade de assegurar que a informação não seja modificada ou excluída sem a devida autorização.

Por que a segurança da informação deve ser analisada no atacado?

Como já foi dito, a informação é um ativo importante para as decisões do negócio. Por esse motivo, é preciso implementar práticas capazes de integrar sistemas, operações e controles internos com o fito de assegurar a confidencialidade e a integridade dos registros, por exemplo, transações de compra e venda, dados contáveis e demais conteúdos que necessitem de armazenamento.

Pelo fato de grande parte das informações ser gerada por meios digitais, a segurança da informação deve ser usada para evitar problemas relacionados a intercorrências cibernéticas, como computador infectado por vírus, e que podem afetar o funcionamento do negócio. Entre suas finalidades estão:

  • proteção das informações da empresa disponíveis na internet;
  • defesa contra ataques de hackers aos sistemas;
  • evitar danos à imagem do negócio;
  • detectar vulnerabilidades;
  • prevenir contra o acesso de pessoas não autorizadas e acessar dados sigilosos;
  • otimizar a estrutura da tecnologia;
  • garantir a política de segurança.

Como garantir a segurança da informação?

Algumas medidas devem ser implementadas como forma de garantir a segurança da informação na empresa de atacado. Conheça as principais!

Criar uma política de segurança

É preciso elaborar e adotar uma política que reforce o ideal da empresa quanto à segurança da informação, além de mostrar para cada colaborador a importância desse assunto. Afinal, de nada adianta investir em softwares, equipamentos e soluções de segurança, se os procedimentos não forem alinhados com a equipe.

Dessa forma, o primeiro passo é conscientizar, treinar os funcionários e preparar o ambiente para continuar com os demais processos.

Implementar uma gestão de riscos

Outro ponto relevante é criar estratégias de prevenção, antecipando os riscos e administrando-os da forma menos prejudicial possível. Nesse caso, os membros da equipe devem verificar os sistemas e buscar por falhas e pontos de atenção que podem levar a rupturas na segurança.

Essa também é uma prática eficaz de proteger os dados do estabelecimento, solucionando erros antes mesmo que eles se tornem algo mais prejudicial.

Configurar firewalls

Esse processo funciona filtrando o fluxo de informações, permitindo apenas acessos autorizados em portas específicas. Geralmente, os sistemas operacionais já incluem firewalls. No entanto, sistemas mais robustos podem ser implementados, principalmente quando os dados do atacado são bem mais valiosos.

Usar ferramentas de criptografia

Essa é uma ação básica para proteger o acesso aos sistemas, já que se trata de um recurso de segurança que impede que os conteúdos das senhas possam ser acessados por pessoas não autorizadas.

A tecnologia usa chaves próprias para misturar os caracteres, impossibilitando a leitura dos dados, mesmo que o sistema tenha sido invadido. Isso porque, sem a chave criptográfica, dificilmente será possível traduzir o conteúdo, impedindo que criminosos se apropriem de informações valiosas.

Realizar backups

Os backups garantem que os dados fiquem armazenados, protegidos e acessíveis, mesmo no caso em que o equipamento fique comprometido. Ao contar com a automatização nesse processo, é possível evitar erros humanos, por exemplo, esquecer a geração de cópias das informações.

Instalar e atualizar o antivírus periodicamente

Todos os dias são desenvolvidos novos softwares maliciosos com a finalidade de tentar burlar a segurança dos dados. Por isso, é importante que o estabelecimento não só instale os antivírus em seus equipamentos, como também os mantenham sempre atualizados, para que estejam aptos a detectar e combater ameaças em tempo integral.

Utilizar a computação em nuvem

Investir em computação em nuvem é uma maneira segura de guardar os dados e torná-los disponíveis de forma personalizada. Além disso, por meio dela é possível evitar a perda de documentos e contar com uma criptografia difícil de ser afetada, o que a torna muito vantajosa quando falamos de segurança da informação.

Quais são os erros mais comuns na segurança da informação?

Não é difícil encontrar empresas cometendo erros na segurança da informação que devem ser evitados. Veja os mais comuns!

Incapacidade para detectar ameaças

Os malwares e demais softwares maliciosos se aproveitam do despreparo dos funcionários para atacarem, seja por meio do download de arquivos suspeitos, cliques em links não confiáveis, entre outros. Nesse caso, é possível orientar aos profissionais sobre os crimes virtuais, bem como instalar e atualizar o antivírus frequentemente.

Falha no controle de acesso

Outro erro que acontece bastante é a inserção de senhas comuns, o que gera uma vulnerabilidade para o acesso de terceiros não autorizados. Então, além de criar senhas mais fortes, o ideal é contar com um serviço de monitoramento e suporte de TI eficiente.

Ausência de consideração das ameaças internas

É possível que os usuários compartilhem links ou acessem sites indevidos, além de deixarem dados sigilosos disponíveis para cibercriminosos. Dessa forma, o ideal é contar com pessoas qualificadas para fazer o monitoramento dos processos de segurança, por meio do uso de protocolos adequados.

Falta de controle de acesso

O acesso de indivíduos não autorizados a certas informações pode ocasionar problemas graves. Por esse motivo, é preciso filtrar o acesso e compartilhamento de dados por meio do fornecimento de permissão para colaboradores autorizados.

Uso apenas do antivírus para garantir a segurança

Cada dia que passa, os crimes atuais estão cada vez mais especializados. Sendo assim, um erro é achar que basta implementar o antivírus e está tudo resolvido. Também, é preciso mantê-lo sempre atualizado e contar com uma boa rotina de armazenamento de dados em ambientes seguros e criar uma rotina de feedback.

Não elaborar plano de contingência

Apesar de todos os recursos adotados para promover a segurança da informação, podem acontecer algumas falhas ou ataques no sistema. Então, é preciso implementar uma postura para minimizar perdas e danos, por exemplo, criar a prática de backup programado.

Agora que você entende a importância da segurança da informação no atacado, o ideal é colocar as dicas apresentadas em prática e, assim, evitar falhas que podem gerar prejuízos e impactos negativos na imagem da empresa.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite sua visita para ler “Descubra como melhorar o TI estratégico para aumentar as vendas” e saiba mais sobre o assunto!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!