fbpx
Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Blog   /  Demand Driven: como a demanda pode direcionar o consumo?
demand driven

Demand Driven: como a demanda pode direcionar o consumo?

Várias decisões relacionadas aos processos das empresas estão diretamente ligadas ao histórico de vendas dos últimos períodos, por exemplo, compra de insumos, organização do estoque, entre outros. Sendo assim, uma tendência que tem sido cada vez mais usada para prever as demandas com base em dados precisos e confiáveis é o Demand Driven.

Isso porque se trata de um método de planejamento que tem como foco atender as necessidades do mercado, onde os pedidos são baseados em informações reais de venda, evitando, assim, vários problemas e prejuízos, como a falta ou excesso de materiais no estoque.

Quer entender um pouco mais sobre essa metodologia que tem ocupado cada vez mais espaço dentro das empresas? Então, continue a sua leitura!

De que maneira a demanda pode direcionar o consumo?

É preciso considerar que toda a cadeia de suprimentos deve ser estruturada de acordo com as vendas direcionadas pela demanda. Mas, tão importante quanto minimizar os custos da operação, é necessário realizar uma análise crítica anterior à fase da execução, com um planejamento eficiente de todo o Supply Chain, de forma a ser mais direcionado pela demanda real.

Com o Demand Driven, tecnologias são usadas para capturar sinais de demanda por meio de uma rede de clientes, fornecedores e demais pessoas envolvidas, proporcionando:

  • colaboração entre os agentes, possibilitando às organizações alinharem as cadeias de suprimento de maneira mais rentável;
  • promoção da transparência da demanda e nível de estoque no decorrer de toda a cadeia;
  • otimização de desempenho de toda a cadeia, e não somente tentando diminuir custos, permitindo que a empresa possa entregar maior qualidade e eficiência aos clientes e, dessa forma, aumentar as vendas e colher mais benefícios financeiros.

Assim, o estabelecimento adquire altos níveis de qualidade nos produtos, serviços e atendimento ao cliente, bem como redução de custos operacionais, volume de estoque mais preciso, entre outras melhorias, resultando em uma cadeia de suprimento mais robusta.

Como utilizar o Demand Driven de forma mais efetiva?

Direcionar as vendas por meio da demanda exige mudanças fundamentais na gestão das organizações.

Por meio da implementação de boas ferramentas, definição correta dos processos, treinamento dos colaboradores para a nova forma de atuar e demais práticas necessárias, as empresas podem atingir bons níveis de desempenho. Veja quais medidas podem ser aplicadas:

  • planejar modelos sólidos de previsão de demandas, com foco na eliminação de erros e demais ruídos, antes da incorporação de variáveis ou desvios menos previsíveis;
  • desenvolver um processo colaborativo de planejamento de vendas e operações, que precisa se estender por áreas como marketing, vendas, atendimento ao cliente, compras e distribuição, se estendendo ao financeiro, para possibilitar que a visão do cliente passe por todos os aspectos do negócio;
  • integrar as novas ferramentas de gestão e previsão de demanda com sistemas robustos, permitindo a visibilidade de capacidade e demanda no decorrer da cadeia em tempo real;
  • tornar a rentabilidade da empresa como um dos objetivos principais, junto com a diminuição de custos ou aumento da receita. Por meio do Demand Driven os negócios podem priorizar os clientes mais rentáveis e promover os produtos e serviços mais lucrativos, impulsionando as vendas;
  • elabore um plano de gerenciamento e mudanças abrangente, com o intuito de prevenir e propor soluções para superar os obstáculos organizacionais, tecnológicos e demais que podem ser encontrados nas operações.

Como o Demand Driven evita a ocorrência do efeito chicote?

Nas metodologias tradicionais de Supply Chain, os impactos provocados pela demora e os diversos problemas que vão se juntando no decorrer da transmissão da informação pelos responsáveis da cadeia de abastecimento provoca o tão conhecido efeito chicote.

Isso ocorre pelo fato de que, levando em conta o tempo de entrega considerado típico, a empresa normalmente produz um volume suficiente para atender à previsão da demanda, mas que não tem a capacidade de ser tão precisa.

Então, assim que identificado que a demanda real é bem diferente da previsão, os níveis de suprimentos devem ser ajustados em cada fase da cadeia de suprimentos. O problema é que a demora em detectar essas inconsistências na identificação da demanda faz com que vários pontos da cadeia de suprimentos sejam afetados, levando às rupturas que podem ocasionar no excesso ou falta de produtos nos estoques.

Esse efeito chicote acarreta em uma série de ineficiências e prejuízos financeiros para os negócios, tendo em vista que as empresas buscam compensá-lo por meio da redução ou aceleramento da produção, o que pode fazer com que os níveis de estoque fiquem abaixo da demanda. Tudo isso pode levar à perda de vendas e, consequentemente, impactos no caixa da organização.

Então, uma das finalidades do desenvolvimento do Demand Driven é justamente eliminar esse efeito chicote que foi encontrado na cadeia de suprimentos, e garantir processos mais eficientes e assertivos.

Quais são as vantagens do Demand Driven?

Ao considerar as informações reais de vendas para prever as demandas, esse método pode gerar uma série de vantagens. Veja a seguir os principais:

  • aumento nas vendas e receitas;
  • minimização do estoque, excluindo a possibilidade de falta ou excesso de produtos;
  • melhoria na colaboração em toda a cadeia de suprimentos;
  • aprimoramento na visibilidade da cadeia de suprimentos;
  • melhora no posicionamento de mercado;
  • aumento na qualidade do atendimento ao cliente, que ocorre devido à flexibilidade na capacidade de atender uma quantidade menor ou maior de pedidos;
  • previsão de demanda efetiva e precisa.

Como pode perceber, os serviços oferecidos pelo Demand Driven podem ser muito eficientes na forma como a empresa se prepara para responder as demandas dos clientes, tornando-se mais precisa, ágil e correta. Além disso, promove um alinhamento no estoque, capaz de reduzir prejuízos por falta ou excesso de produtos, que podem ser investidos em melhorias dos processos.

Sendo assim, não há dúvidas de que contar com as novas ferramentas disponíveis no mercado, como o Demand Driven, se torna uma necessidade para as empresas que buscam se adequar às novas tendências, manter uma cadeia de suprimentos eficiente e alcançar vantagem competitiva.

Este artigo foi útil para você? Deixe seu comentário aqui e compartilhe com a gente a sua opinião sobre o assunto!

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!