fbpx
Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Dicas   /  Não perca 6 melhores estratégias para a distribuição de remédios
distribuição de remédios

Não perca 6 melhores estratégias para a distribuição de remédios

Os medicamentos não são mercadorias comuns e necessitam de cuidados específicos durante as operações logísticas. Por isso, há uma norma específica para a distribuição de remédios, afinal, uma logística e armazenamento adequados contribuem para a redução de perdas.

Existem estratégias que podem ser um diferencial para seu negócio ser bem-sucedido no atendimento ao cliente. Separamos algumas que ajudarão você no processo e favorecerão melhores resultados para a sua empresa. Se tem interesse pelo tema, então, veja o que preparamos neste artigo. Boa leitura!

Entenda as funções das distribuidoras de remédios e seus desafios para a entrega deles

As distribuidoras de medicamentos têm a finalidade de fornecer remédios para consultórios, drogarias, unidades de saúde, enfermarias e hospitais. Na verdade, elas são intermediárias entre os fabricantes e os compradores, porém, necessitam de autorização da Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) para trabalhar.

Inclusive, devem contratar um farmacêutico que ficará responsável por inspecionar o armazenamento, manipulação e distribuição dos produtos. Logo, as empresas que tiverem mais contato com diferentes laboratórios terão maior diversidade de medicamentos e de mercado. Por exemplo, os remédios hospitalares só devem ser manipulados por profissionais da área de saúde qualificados. Já os de farmácia podem ser comercializados para a população.

Assim, os laboratórios farmacêuticos precisam das distribuidoras para que os produtos cheguem aos clientes e aos pacientes. Dessa forma, a distribuição é realizada regionalmente para obter eficiência, ou seja, em farmácias, postos de saúde e hospitais. Com isso, os fabricantes vendem para as distribuidoras os medicamentos com preços mais baratos para elas negociarem em grande quantidade.

Desse modo, podem comercializar por atacado, mesmo via internet, informando todos os dados dos remédios. Com isso, atingem vários públicos e ofertam melhores condições de pagamento e entrega. Entretanto, as distribuidoras enfrentam diversos desafios como:

  • treinamento adequado da equipe;
  • atenção aos padrões de qualidade da ANVISA;
  • áreas segregadas para a manutenção de medicamentos;
  • automação correta;
  • flexibilidade;
  • dificuldade na aquisição de licenças;
  • falta de integração.

Confira 6 boas estratégias para a distribuição de remédios

Lidar com a distribuição dos medicamentos não é uma tarefa simples, pois no processo deve haver sincronia entre a venda e a entrega, segurança no estoque e urgência nas demandas. Dessa maneira, veja a seguir estratégias interessantes para facilitar sua atuação.

1. Gerencie o estoque com eficiência

Cada remédio tem suas necessidades e diferenças, logo, é preciso conhecê-los para criar um relacionamento e estratégia direcionados à demanda e abastecimento. Para isso, desenvolva programas de acesso, fidelização e promoções com os profissionais da área de saúde.

Afinal, eles não podem faltar nos estabelecimentos, precisando de uma reposição contínua do estoque. Essa administração você consegue por meio de planejamento de demanda e gestão supply chain. Ou seja, gerenciamento de uma rede interligada de negócios direcionada à provisão final de produtos solicitados pelos clientes finais.

Guia de Automação de vendas do Setor Atacadista DistribuidorPowered by Rock Convert

2. Atente-se às normas

Como dito, existem normas determinadas pela ANVISA, com isso, constantes fiscalizações dos órgãos governamentais são realizadas nas empresas que trabalham com medicamentos. Por isso, é relevante seguir as regulamentações para assegurar a saúde e segurança dos pacientes. Um exemplo é o Certificado de Boas Práticas de Distribuição e/ou Armazenagem (CBPDA).

3. Adeque os locais de armazenamento

Uma área delicada na logística farmacêutica é a adequação dos locais de armazenagem dos medicamentos. Eles necessitam ser bem arejados, higienizados e iluminados. Do contrário, podem comprometer a integridade e eficiência das mercadorias e até mesmo acarretar problemas de saúde no cliente final. Sendo assim, siga as regras para ter armazéns, estoques e centros de distribuição adequados aos remédios que ali serão guardados.

4. Controle a temperatura

Existem remédios que requerem refrigeração específica e a grande maioria deles não pode ficar em temperaturas elevadas. Em virtude disso, o gerente logístico necessita controlar a temperatura interna e externa do ambiente em que se encontram os produtos. Uma dica é utilizar câmaras refrigeradas para obter uma boa conservação deles.

5. Ofereça comodidade ao cliente

Considere explorar as farmácias também com mercadorias de higiene e beleza, além dos medicamentos. Dessa forma, você promoverá comodidade para os clientes e potencializará suas vendas. Entretanto, avalie as regiões, a segmentação de mercado e o perfil dos consumidores finais para agregar valor ao serviço. Afinal, esses estabelecimentos se tornaram centros de conveniência, porém, não se esqueça de assegurar a reposição das mercadorias.

6. Conte com a tecnologia

Seguir as boas práticas reduzirá os índices de problemas, de perdas de medicamentos e demais mercadorias. Se não agir corretamente, a cadeia de suprimentos e a integridade física dos consumidores serão prejudicadas. Por esses motivos, é fundamental investir em um sistema de gestão de transportes, armazenagem e estoque para ter eficiência e agilidade na distribuição dos medicamentos.

Assim, um software que pode ajudar nesse sentido é a ION Farma, pois ele permite que a sua equipe de vendas faça o controle total da operação comercial, atendendo às normas e exigências do segmento. Pelo sistema você faz a gestão das atividades abaixo:

  • gerenciamento: faz a administração de documentos de alvarás, Anvisa, Sistema Único de Saúde (SUS), retinoico, psicotrópico, de portarias como a 344/98 etc.;
  • precificação: exibe e valida Preço de Fábrica (PF) e Preço Máximo ao Consumidor, também realiza o cálculo de tributação, mostrando ao cliente o custo das mercadorias e dos impostos;
  • customização: cria promoção conforme o que você precisa divulgar, inclusive o sistema oferece ao vendedor os meios para negociar com o seu cliente;
  • promoção: promove a escolha da promoção que concederá e o melhor preço para o cliente, ainda faz filtros por campanhas, facilitando as ofertas;
  • consulta: nele consegue visualizar a bula e mini bula e examinar os medicamentos por princípio ativo.

Portanto, agora que você conhece as 6 principais estratégias para a distribuição de remédios, vale ressaltar a importância dos padrões de qualidade, como também das boas práticas para ter resultados satisfatórios em seu negócio.

Logo, as distribuidoras devem ter diversificação e atender diferentes regiões. Além disso, desde a indústria até a entrega seu processo precisa ser integrado com todos os agentes envolvidos em prol do consumidor final.

Assim, convido você a conhecer a ION Farma acessando seu site e descobrindo o que ela pode oferecer de melhor.

Melhor força de vendas.Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!