fbpx
Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Tecnologia   /  Transformação digital no atacado distribuidor: quais as melhores soluções?

Transformação digital no atacado distribuidor: quais as melhores soluções?

É fato que a transformação digital já alcançou inúmeros segmentos econômicos, como a saúde, o transporte, a agricultura, entre outros — e, é claro, o que é tema central do nosso conteúdo: o atacado distribuidor. No entanto, como esse conceito pode ser definido?

Em termos simples, é possível dizer que esse é o processo por meio do qual ocorre uma verdadeira integração entre a tecnologia digital e os mais diversos aspectos de uma empresa, demandando um sem-número de modificações nos âmbitos cultural, operacional, tecnológico etc. A sua grande relevância reside no fato de que o emprego de soluções disruptivas gera variados benefícios para o setor, já que viabiliza a automatização de processos, a elevação da produtividade, a redução de custos etc.

Inclusive, o investimento de atacadistas e distribuidoras em recursos tecnológicos fez com que elas alcançassem uma posição de destaque, mesmo diante de um cenário de recessão econômica. Por essa razão, levando em conta a essencialidade da inovação no atacado distribuidor, vamos listar algumas das melhores soluções de transformação digital que podem ser adotadas e as eventuais consequências negativas de ignorar esse processo de mudança e adaptação. Continue a leitura e confira!

Inteligência de dados

É possível que você já tenha ouvido ou lido em algum momento que os dados passaram a ser o “novo petróleo” para as empresas — e isso se mantém uma verdade quando se trata de atacadistas e distribuidoras. A grande verdade é que, mais do que nunca, eles são fundamentais para uma tomada de decisão mais acertada e representam, de certa forma, “poder”, já que aqueles que têm acesso a dados que correspondem à realidade e que são relevantes, antes da concorrência, passam a deter informações seguras e que levarão a escolhas inteligentes e bem fundamentadas.

Nesse sentido, com o intuito de ir além das expectativas dos seus clientes e, por vezes, até surpreender o mercado, o atacado distribuidor deve ter acesso a dados acerca da sua operacionalidade em tempo real e, para tanto, a tecnologia se faz uma aliada.

Tecnologia na nuvem

Outro ponto que não pode ser deixado de fora em se tratando de transformação digital é a tecnologia na nuvem. Afinal, com a cloud computing — ou computação em nuvem, em português — passando a ser uma realidade tão presente nos mais distintos segmentos, as vantagens inerentes a soluções na nuvem se tornam cada vez mais conhecidas. Ademais, se existe um setor que é altamente impactado por esse tipo de ferramenta é o mercado de distribuidoras e atacadistas.

A razão por trás disso é que, todos os dias, o atacado distribuidor é verdadeiramente “desafiado” a entregar cada vez mais dispondo de cada vez menos e, em simultâneo, a buscar formas de inovar e de atender não apenas a parcelas mais exigentes do seu público, mas também aos próprios propósitos e às metas traçadas.

Por isso, é interessante que essas novas tecnologias, como os softwares na nuvem, sejam adotadas e passem a fazer parte dessa equação. Nesse contexto, ganha destaque a ION Sistemas, que é uma empresa de softwares alocados na nuvem que automatizam o processo de vendas, de modo a assegurar mais produtividade e mais agilidade aos times responsáveis pela atividade.

São diversos módulos disponíveis, como o ION Vendas, que, por exemplo, traz mais celeridade à emissão de pedidos; o ION Reports, que elabora relatórios personalizados e que permite que se tenha em mãos indicadores de fácil compreensão para uma tomada de decisão mais acertada, e o ION Rotas, que viabiliza o acompanhamento da rota da equipe de vendas em tempo real e oportuniza que haja mais eficiência nas visitas.

Guia de Automação de vendas do Setor Atacadista DistribuidorPowered by Rock Convert

Internet das Coisas (IoT)

A IoT é, basicamente, a conexão que se estabelece entre objetos por meio de softwares, sensores e/ou chips. Qualquer equipamento, qualquer aparelho, qualquer máquina — enfim, qualquer “coisa” — em que tenham sido implementados sistemas digitais em geral podem “trocar informações” com outros objetos ou até com pessoas.

Diversas são as formas de como essa “conexão” acontece e não necessariamente é utilizada a Internet. A verdade é que existe um sem-número de possibilidades e de equipamentos que são automatizados para obedecer a comandos programados previamente por humanos por meio do emprego de Inteligência Artificial (IA).

Veículos autônomos, robôs e até drones são perfeitos exemplos disso. Esses últimos, inclusive, representam uma das formas de aplicação da IoT no setor atacadista distribuidor, ajudando a manter seguros os produtos que estão em estoque. Até os robôs também já vêm sendo empregados, por exemplo, no monitoramento de entregas de mercadorias, verificando se chegaram ao seu destino final.

Automação dos processos

É incontestável que, de ponta a ponta, a automação se faz fundamental no atacado distribuidor. Afinal, ela tem o potencial de otimizar inúmeros departamentos e, por consequência, diversas atividades, como as relativas ao RH, ao financeiro, ao logístico, ao estoque, entre outras. Isso se dá, comumente, por meio da implementação de softwares que automatizam tarefas e facilitam o planejamento, a supervisão e o controle de diversos fatores, podendo, inclusive, gerar reflexos positivos sobre os lucros e reduzir expressivamente alguns desperdícios e/ou perdas.

Usualmente, essas soluções entregam variadas funcionalidades específicas que, por exemplo, simplificam os processos de vendas, eliminam retrabalhos e/ou tarefas manuais complexas, automatizando-as, e elevam a produtividade dos profissionais responsáveis por tais atribuições. Com interfaces intuitivas, interatividade, integração entre módulos distintos, possibilidade de importação de dados e muito mais, não há como falar de transformação digital no atacado distribuidor sem mencionar esses recursos.

Contudo, é claro que, para que distribuidoras e atacadistas se beneficiem verdadeiramente dessa “era de evolução” que acerta em cheio o mercado, há que se passar por um processo de adaptação em que ocorre uma espécie de progressão em uma jornada digital.

No percurso, é natural que desafios surjam, como ocorre diante da necessidade de se lidar com tudo que é novo e que gera impactos tão rápidos e significativos, como a adoção dessas tecnologias inteligentes. Entretanto, optar por caminhar na contramão da transformação digital é um erro que, eventualmente, cobrará o seu preço e será fatal, já que os inúmeros benefícios atrelados — aumento de receitas, redução de riscos, diminuição de custos etc. — não serão percebidos por aqueles que não forem receptivos ao novo, consequentemente, deixando-os para trás da concorrência.

Como você pôde ver, a transformação digital se faz presente em diversos mercados e essa realidade não é diferente em se tratando do atacado distribuidor. Por isso, é fundamental estar pronto e aberto à implementação dos avanços que vão surgindo a fim de não somente acompanhar o setor, mas também de não perder espaço em um segmento que, cada vez mais, caminha rumo à inovação.

E então? Este post foi útil? Pois curta a nossa página no LinkedIn e fique por dentro das próximas publicações!

Melhor força de vendas.Powered by Rock Convert
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!