fbpx
Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Logística   /  Estoque parado: quais os malefícios e como resolver esse problema?
Estoque parado: quais os malefícios e como resolver esse problema?

Estoque parado: quais os malefícios e como resolver esse problema?

Diversas organizações identificam o estoque como uma área somente para armazenamento de produtos. Nem todas se atentam ao fato de que o estoque parado prejudica a saúde financeira da empresa.

Para que esses produtos fossem armazenados, houve a necessidade de investimento. Por isso, continuar com um estoque sem giro, sem a realização de compras e sem um planejamento rigoroso acaba por ocasionar um efeito inverso ao objetivo de desenvolvimento empresarial.

Dessa forma, a expressão “estoque parado” corresponde a “dinheiro parado”, visto que o valor depositado nele significa verba que deixa de ser empregada em outras áreas, afetando o progresso de todo o negócio.

Além disso, dependendo do produto estocado, o empresário ainda pode lidar com perdas, devido aos vencimentos, o que ocasiona enormes prejuízos. Para saber um pouco mais sobre os malefícios desse problema e como resolver esse impasse, continue a leitura e confira as informações!

Realize uma boa gestão de estoque

Quanto menos produtos parados, mais dinheiro circulante sua empresa terá. Em contrapartida, a ausência de produtos armazenados pode afetar as vendas, posto que a quantidade acessível para a oferta pode não ser o suficiente para abastecer as necessidades de seus consumidores, sejam eles externos, consumidores finais, outras empresas, ou até mesmo internos.

Logo, torna-se essencial uma administração de estoque eficiente, que conte com especialistas de confiança, ferramentas computadorizadas com a finalidade de proporcionar mais garantia nas informações, bem como um gerenciamento ativo da quantidade de produtos parados.

Invista em uma boa relação com os supervisores

É primordial investir na comunicação com os supervisores desde o momento em que o estoque é montado até a próxima solicitação de novos itens. E essa ação precisa ser mais comum do que muita gente imagina.

Por fim, eles precisam estar atentos de como caminham as suas vendas e quais as suas adversidades para poder ajudar o empreendedor no gerenciamento do estoque.

Além do mais, preservar essa boa relação também é vantajoso para os supervisores, já que as vendas refletem o apoio que eles sempre oferecem. Em razão disso, busque informá-los sobre quais produtos são os mais vendidos e quais demoram mais para sair do estoque.

Sem dúvida, conservando uma boa relação com os supervisores, todos sairão beneficiados. Afinal, oferecer um fator de confiança é uma garantia para os supervisores de que você continuará com suas vendas elevadas.

Faça promoções

Não é interessante se apegar demais ao estoque. Mercadorias que ficam muito tempo paradas nas estantes perdem diariamente o seu valor de revenda, além de sofrerem depreciação e até mesmo ultrapassam o prazo de validade.

Por causa disso, é fundamental avaliar a situação, realizar uma pesquisa de mercado e compreender a realidade dos produtos parados nas prateleiras. Se o empreendedor chegar à conclusão de que os consumidores não serão capazes de comprar todos os itens em condições normais, chegou o momento de investir em uma promoção.

É importante lembrar que vários produtos que eram muito procurados acabam sendo deixados de lado pelos compradores. Já outros, que estavam em menor quantidade, podem acabar assumindo a prioridade do negócio.

É preciso ter uma visão mais ampla e colocar a saúde financeira da loja em primeiro lugar, mesmo que o investimento nos produtos tenha sido elevado — a recuperação parcial é mais importante que a perda total do valor gasto.

Nesse contexto, crie promoções periódicas e avalie a resposta dos clientes aos descontos ofertados. Uma liquidação rápida de todos os produtos armazenados, apesar de conseguir um retorno reduzido, devido aos descontos, pode resultar em uma boa quantia em caixa para poder planejar a próxima reposição.

Identifique a sazonalidade dos produtos

Um dos passos primordiais para tornar a gestão de estoque parado mais eficiente é identificar o começo e o fim das fases sazonais de cada produto. Para isso, é preciso conhecer quando as vendas começam a subir e qual é o ponto em que elas começam a cair, a ponto de estagnar.

Vale salientar, por exemplo, sobre a venda de artigos natalinos — o mais correto é iniciar a preparação do estoque em novembro, ou até antes.

Ainda, é importante destacar que o setor de moda está abundantemente sujeito à sazonalidade. As roupas que não são vendidas em um determinado período, não serão bem aceitas pelos consumidores nas estações seguintes, o que torna fundamental liquidá-las.

Identificar a sazonalidade é essencial, principalmente em indústrias em que o caso é ainda mais grave. Visto que dificilmente elas encontrarão compradores dispostos a adquirir mercadorias com poucas chances de aceitação pelo mercado — mesmo que oferecendo grandes benefícios aos distribuidores.

Use a tecnologia a seu favor

A maneira mais comum de controlar o estoque da empresa envolve várias planilhas e inventários de produtos que acabam se perdendo pelo caminho. Felizmente, a utilização da tecnologia no gerenciamento de estoque virou uma atividade mais eficaz, proporcionando resultados satisfatórios para toda a organização.

Um controle de mercadoria bem executado é capaz de elevar a eficiência organizacional, reduzir os gastos operacionais e, consequentemente, potencializar a capacidade na obtenção do lucro.

Como você já sabe, a lucratividade surge a partir da distinção positiva entre as despesas e receitas. Quando não é plausível aumentar as receitas, é inevitável diminuir os custos. Logo, gastar mais do que o necessário com o estoque não é uma das maneiras mais inteligentes de gestão.

Desse modo, a tecnologia oferece alguns softwares que permitem a administração a distância do armazenamento de todos os produtos da empresa, gerando menos trabalho operacional, minimizando o desperdício e aumentando a eficácia na reposição. Como foi mencionada, a tecnologia é importante em vários setores da empresa, e quando se fala em estoque e logística, ela é essencial.

Por causa disso, se a organização ainda não faz uso de um software de gestão de estoque, inicie uma pesquisa para solucionar contratempos na empresa, visto que, certamente, ela se tornará mais eficiente e seus índices de lucratividade aumentarão muito.

Portanto, ao seguir todas essas dicas, o investidor estará apto a efetuar um controle de estoque mais eficiente, dessa forma, se livrando das mercadorias paradas nas prateleiras.

4 motivos que colaboram para o estoque parado

Uma organização é formada por vários departamentos que, juntos, certificam que a companhia se fortaleça e cresça no mercado. Porém, para obter esse objetivo, é essencial que a instituição acompanhe de perto o desempenho de cada setor, principalmente os de estoque para evitar falhas. Desse modo, confira alguns motivos que prejudicam o desenvolvimento de sua intuição!

1. Cadastro genérico

Descrever os diversos tipos de mercadorias presentes no estoque pode parecer uma atividade irrelevante e, por isso, em várias situações, essa prática é deixada de escanteio pelos colaboradores responsáveis pelo gerenciamento do estoque.

A especificação conforme os aspectos de cada produto são primordiais para deixar o estoque bem organizado e conseguir identificar com mais rapidez os produtos, seja no momento de ofertas aos clientes, seja na hora de atualizar o número de produtos nas prateleiras.

É fundamental armazenar dados como cores, quantidade e respectivas unidades de tamanho e medida de cada item, entre outras informações que acharem pertinentes. Essas especificações também podem ser úteis no momento de avaliar quais são os produtos mais vendidos, mostrando que os consumidores podem ter certa preferência de cor em determinado produto, por exemplo.

Nesse sentido, o cadastro genérico pode afetar a rotatividade do estoque, pois o gestor não saberá as características dos produtos que tem maior saída e acabará comprando os que ficam muito tempo parado e, assim, deixando as prateleiras lotadas de mercadorias.

2. Falta de controle nas entradas

Outra falha tradicional é a falta de conferência de determinados itens que entram no estoque. Se os produtos não forem devidamente conferidos, é muito provável que passem despercebidos produtos entregues em um número abaixo do pedido feito pelo fornecedor, produtos que apresentem defeitos, entre outros problemas.

3. Controle manual da operação

Com progresso da tecnologia nas últimas décadas, foram elaborados alguns sistemas que ajudam os profissionais na administração dos estoques.

Desse modo, essa automatização é muito válida, pois diminui as probabilidades de falhas de gestão de estoque e otimiza as atividades importantes para o setor, como saída e entrada de mercadorias, localização dos itens, preparação do inventário, entre outros aspectos.

Contudo, um dos erros de administração de estoque que o seu negócio pode realizar sem que você perceba é o de gerir toda a operação de maneira manual com livros ou mesmo com o apoio de planilhas.

Devido à rotina agitada, as chances dos funcionários esquecerem de atualizar esses documentos são enormes. Com isso, a companhia não conseguirá fazer um controle em tempo real do estoque, o que pode gerar problemas para outros departamentos, como compras e vendas.

4. Produtos em falta ou em excesso no estoque

Quando o estoque apresenta uma quantidade de produtos muito acima do que realmente precisa para atender a demanda, isso corresponde a dinheiro parado, pois a sua organização vai precisar de tempo para conseguir recuperar o capital investido nesses itens. Se forem produtos perecíveis,  podem perder a sua validade se não forem vendidos dentro do prazo estabelecido, e assim não se recuperará mais esse dinheiro.

A escassez de mercadoria também consiste em uma adversidade nos empreendimentos, ocasionado pela falta de controle rotineiro de seus estoques. Se, por um lado, o excesso representa dinheiro parado, a falta de estoque representa a perda de uma oportunidade de lucros por parte das empresas.

Os consumidores podem buscar empresas concorrentes para encontrar produtos que estejam em falta no seu estoque. Tanto o excesso de estoque quanto a falta geram contratempos que dificilmente acontecem se o gestor mantiver um controle rígido de seu inventário e não esquecer de atualizar nenhuma informação referente à saída ou entrada de mercadorias.

Logo, uma boa administração do estoque parado não é uma atividade simples. Desse modo, considere um software automatizado para sua organização. Ele vai contribuir na redução de gastos desnecessários e prevenir possíveis despesas.

Gostou das informações do nosso post? Quer continuar aprendendo ainda mais sobre o assunto? Então nos acompanhe nas redes sociais para ficar por dentro das atualizações. Estamos no Facebook e no LinkedIn!

Guia de Automação de vendas do Setor Atacadista DistribuidorPowered by Rock Convert