Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Logística   /  Quais os principais problemas logísticos enfrentados pelas empresas? Conheça!
Quais os principais problemas logísticos enfrentados pelas empresas? Conheça!

Quais os principais problemas logísticos enfrentados pelas empresas? Conheça!

Os problemas logísticos das empresas, apesar de parecerem uma área distinta, podem gerar prejuízos e problemas significativos para o seu negócio. Se muitos gargalos e perdas estão acontecendo, começará a ficar inviável atender às demandas dos seus clientes. Com isso, perderá o bom relacionamento, e a lucratividade não será atrativa.

Por mais que muitos dos problemas sejam imprevistos, há fatores que podem ser evitados com capacitação e planejamento. Já para aqueles que você não pode prever e não estão ao seu alcance, é preciso definir estratégias para se manter preparado para eles, de modo que não saia fragilizado.

Como prevenir é melhor que remediar, neste post, você confere quais são os principais e mais recorrentes problemas logísticos das empresas de distribuição e atacado, bem como soluções práticas para eles. Acompanhe!

Quais são os principais problemas logísticos das empresas?

Problemas de estoque

Para que as entregas funcionem de maneira orgânica e linear, é preciso que você tenha um controle de estoque eficiente, pois somente assim terá capacidade de atender às demandas dos seus clientes.

No entanto, caso o seu controle de mercadorias esteja deficiente, além de não ter produtos suficientes, eles poderão estar em mau estado de conservação e até mesmo com data de validade vencida, se estiver tratando de itens perecíveis.

A gestão de estoque não é somente registrar os produtos que entram e saem da sua reserva, mas também a definição de estratégias que não geram mercadorias paradas nem em falta. Afinal, produtos sem giro de estoque ficam ultrapassados e significam prejuízo.

Portanto, para evitar esse problema logístico, é preciso ter um controle de estoque com processos bem-definidos e alinhados de acordo com as suas previsões de demanda e capacidade da sua empresa, pois não há como abraçar o mundo, não é mesmo?

Contratempos e complicações na rota

Sem sombra de dúvida, entre os problemas logísticos das empresas mais comuns estão aqueles relacionados à rota de entrega. Muitos dos contratempos que acontecem na etapa de entrega não são culpa da empresa, porém é necessário ter soluções eficientes para contorná-los. Entre os principais, podemos destacar:

  • engarrafamentos;
  • acidentes nas estradas;
  • roubo de cargas;
  • quebra de alguma peça do veículo de transporte;
  • pneu furado.

Sendo assim, mesmo não podendo prever tais acontecimentos, é importante que, ao passar por esses casos, a sua distribuidora ou atacadista tenha uma equipe capacitada para notificar os responsáveis e empresas de suporte, para enviar alertas tanto para os condutores quanto para os gestores. Se necessário, também deve contratar transportes emergenciais a fim de cumprir o prazo acordado com o cliente.

Quando soluções e atitudes são tomadas em tempo hábil, é possível evitar o agravamento do contratempo ocorrido durante a rota porque decisões serão tomadas para resolver ou contornar o problema.

Avarias e deficiência nas entregas

A entrega dos produtos ao cliente é outra etapa que abre espaço para problemas logísticos das empresas, se não for bem-planejada. Nesse cenário, destacamos as avarias e os danos físicos na mercadoria quando ela chega ao destino.

Rasgos, furos, riscos, amassados, conservação inadequada e situações que causam o mau estado dos itens são os principais causadores de prejuízos que, no entanto, podem ser evitados.

Normalmente, tais problemas são ocasionados por má conservação, armazenamento e falta de cuidado durante o transporte. À vista disso, é preciso levar em consideração as características de cada mercadoria, de modo que possam ser acondicionadas e armazenadas adequadamente.

Por outro lado, parte do planejamento logístico deve considerar o estado das rodovias, pois itens frágeis são facilmente danificados em estradas precárias. Também não se esqueça de acomodar as caixas e os produtos de maneira organizada dentro do veículo.

Falta de capacitação dos profissionais envolvidos

De nada adianta ter os veículos de entrega com a manutenção em dia, rotas bem-planejadas e cuidado ao manusear os produtos se a equipe envolvida na logística não é experiente nem capacitada. Talvez um dos grandes obstáculos enfrentados pelos negócios seja encontrar mão de obra qualificada.

Colaboradores proativos, capacitados, experientes e eficientes têm capacidade de criar soluções rápidas para imprevistos, além de passar mais confiabilidade, tornando todo o processo de entrega mais simples, ágil, econômico e seguro.

No entanto, infelizmente, profissionais com essas características estão cada vez mais escassos no mercado de trabalho. Então, para resolver essa situação e evitar diversos problemas logísticos das empresas, tenha processos de seleção e contratação bem-alinhados e concretos, peça indicações e referências profissionais.

Depois, crie um ambiente favorável ao desenvolvimento de bons colaboradores, determinando certa periodicidade para feedbacks, aplicação de treinamentos e palestra para a reciclagem dos conhecimentos.

Ausência de planejamento logístico

O planejamento logístico é um conjunto de métodos aplicados para que a sua cadeia de suprimentos funcione de maneira adequada e eficiente.

Em outras palavras, é uma gestão que visa à satisfação dos seus clientes por meio de entregas e estoques bem-planejados e que funcionam seguindo a premissa do equilíbrio entre demandas e sua quantidade de produtos.

A falta de planejamento é a razão de muitos problemas logísticos das empresas, sendo os mais comuns:

  • atrasos nas entregas;
  • produtos com avarias;
  • erros nos pedidos;
  • validade ultrapassada.

Atuando com planejamento logístico bem-estruturado, a sua empresa não só disponibilizará um atendimento mais eficiente, mas também reduzirá custos com perdas, avarias e contratempos.

Para isso, você precisará avaliar e ter controle sobre a sua demanda, conhecimento sobre as características dos produtos que comercializa e rotas que precisam ser feitas para atender os seus clientes.

Má qualidade da frota

Apesar de alguns problemas logísticos das empresas serem imprevistos, outros podem ser evitados. Esse é o caso dos contratempos ocasionados pela falta de manutenção da sua frota. Veículos muito velhos, sem manutenções e revisões, são o caminho mais fácil para acidentes e estragos no meio da rodovia.

Portanto, invista em uma boa frota, inclua a troca de pneus, balanceamento, trocas de óleo, revisão de freios e motores no seu planejamento logístico, pois de nada adiantará ter processos bem-estruturados se os veículos estão precários, além de ser passível de multas de trânsito.

O quanto antes identificar problemas da frota, mais barata será a manutenção. Constatações tardias, especialmente após acidentes ou outros acontecimentos graves, podem custar muito caro e colocar em risco a vida dos profissionais de logística.

Pense da seguinte forma: quanto maior a qualidade da frota, menor será o tempo demandado para a entrega, menores serão os prejuízos operacionais e maior será a satisfação de funcionários, clientes e outras partes interessadas. Tudo isso gera retornos econômicos à empresa, além de bem-estar e segurança aos profissionais envolvidos.

Ausência de tecnologias de ponta

Boas tecnologias ajudam a controlar todo o processo de logística, de ponta a ponta. Por exemplo, permite que a área de vendas tenha contato direto com o nível de estoque, e as transições fechadas sejam repassadas diretamente para o setor de logística.

Desse modo, é possível eliminar possíveis “gargalos”, garantindo um processo de comunicação ao longo de toda a logística de materiais mais rápido e acertado.

Na ausência de boas tecnologias, porém, a comunicação entre o setor de logística e outras áreas da empresa, em especial as vendas, torna-se muito mais deficiente. É preciso fazer tudo operacionalmente, o que pode custar tempo, qualidade e dinheiro.

Em vista desses fatores, não é exagero dizer que a tecnologia permite a construção de um setor de logística competitivo. Também permite que uma série de erros seja reduzida ou eliminada, garantindo que os pontos fracos sejam eliminados e os fortes, otimizados.

Como a tecnologia ajuda a prevenir esses problemas?

Não adiante fechar os olhos para a tecnologia, pois o mercado está passando por uma forte transição digital, e o setor de logística é um dos mais impactados. Boas tecnologias ajudam a reduzir problemas, monitorar os resultados e gerar insights. Além disso, permitem que os problemas sejam identificados antes que ocorram. Veja, agora, como!

Melhora a comunicação interpessoal

Toda a cadeia de logística demanda uma ótima comunicação. Do momento em que o produto é vendido até o  que chega à casa do cliente, há uma série de etapas e vários talentos envolvidos. Se não houver uma boa comunicação, os erros serão muitos.

A tecnologia permite que os ruídos (isto é, problemas que impedem a comunicação) sejam reduzidos. Também funciona como um canal de diálogo, permitindo que a mensagem chegue com acerto até o receptor. Logo, todos os talentos envolvidos serão beneficiados.

Minimiza os erros humanos

Muitos erros acontecem por falta de capacitação das pessoas. Elas não contam com o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes para lidar com as tarefas, ou estão sobrecarregadas e deixam de dar a atenção devida à logística. Logo, os erros acontecem.

Com boas tecnologias, o número de erros humanos pode ser menor. As pessoas estarão mais focadas no que é estratégico, enquanto as tarefas mais repetitivas (como envio das remessas de pedidos) estarão a cargo das máquinas, e os erros serão menores.

Possibilita o monitoramento dos indicadores de desempenho

O desempenho de profissionais, equipes, máquinas e processos deve ser medido com recorrência. Desse modo, é possível identificar eventuais falhas, pontos fracos e inconsistências, depois neutralizá-los, corrigi-los e eliminá-los.

O problema é: são muitos os indicadores, tornando-se complicado monitorá-los manualmente. A tecnologia é a solução. Ela cruza uma série de dados e relatórios de logística, estoque e vendas para gerar métricas e indicadores de desempenho aos gestores.

Quais passos devem ser dados pelo gestor?

Agora que entende os principais problemas logísticos e como a tecnologia pode neutralizá-los ou até eliminá-los, é preciso agir. Contar com um bom software é só o começo, sendo ainda preciso treinar todo o time e estimulá-lo na busca por ótimos resultados.

É preciso lembrar-se de que os problemas logísticos das empresas são situações que não só atrasam as entregas, mas geram prejuízos materiais e financeiros, prejudicando o seu relacionamento com o cliente. Para que não sofra com eles, adote estratégias de prevenção, tecnologias de ponta, planeje tanto as suas rotas quanto o seu estoque.

As dicas foram úteis para você? Então, aproveite para se aprofundar no assunto, assine nossa newsletter e receba novos materiais diretamente em seu e-mail.