Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Logística   /  Entenda a importância da logística para atacados e distribuidoras
Entenda a importância da logística para atacados e distribuidoras

Entenda a importância da logística para atacados e distribuidoras

Elaborar um planejamento eficiente de logística para atacados e distribuidoras é uma tarefa desafiadora em todos os negócios. Esse tipo de investimento envolve uma série de etapas estratégicas, como o armazenamento e estoque de mercadorias, a contratação de terceirizadas transportadoras que oferecem segurança no transporte e no percurso e o tempo até que os produtos sejam, finalmente, entregues.

Assim, a definição de estratégias eficientes de logística é importante para organizar as operações da empresa. Todo esse processo deve ser feito de forma otimizada para agilizar o atendimento e atender, de forma eficiente, as demandas.

Para que tudo saia conforme o esperado e a empresa tenha sucesso em todas as fases, tudo isso só deve ser feito depois de a equipe avaliar as condições do serviço.

Se você tem uma empresa e quer aumentar o resultado nas vendas, tenha em mente que entender o processo de logística para atacados e distribuidoras é um requisito muito importante para o sucesso do seu empreendimento.

Este artigo vai funcionar como um miniguia para mostrar a importância da logística ao desenvolvimento de empresas de atacado e distribuidores. Então, continue a leitura!

Por que a logística é tão importante em empresas de atacado e distribuição?

A logística consiste no processo de planejamento, implementação e controle do fluxo de informações de materiais e de equipe. Trata-se de um sistema integrado que visa cuidar das atividades relacionadas à obtenção de materiais e suprimentos, e a distribuição das mercadorias de maneira racionalizada, para formar um estoque.

A logística engloba três elementos: a capacidade de entrega, a integração e a capacitação. Veremos, a seguir, mais detalhadamente cada um desses aspectos.

Capacidade de entrega

A logística está diretamente relacionada com a capacidade de entrega eficiente das mercadorias. As empresas que vendem no atacado ou distribuidoras exigem uma atenção mais especial, uma vez que o procedimento de colocar na embalagem, transportar e entregar é mais complexo.

Assim, é preciso escolher uma estratégia que consiga administrar as operações de entrega de forma eficiente e produtiva.

Capacitação

A capacitação é uma característica relacionada com os procedimentos de treinamento e desenvolvimento dos vendedores e funcionários da empresa que participam das etapas de logística. Quanto mais a equipe estiver preparada para executar as suas atividades, maior será o seu desempenho e a experiência oferecida aos consumidores.

Integração

É fundamental haver a integração entre o estoque central e os demais setores da empresa. Isso facilita a comunicação rápida entre essas áreas e é uma maneira de oferecer um atendimento mais eficiente para os consumidores.

Você já passou pela situação inconveniente de ter vendido uma quantidade grande de alguma mercadoria e, quando foi procurar no estoque e separá-la, não havia produtos suficientes? Nesses casos, a compra deve ser cancelada de imediato, ou então, o cliente vai esperar muito mais pela chegada do produto e pode até se arrepender de ter feito negócio com você.

Esse fato passa uma imagem negativa da sua marca e mostra um desleixo e falta de comprometimento com o cliente. Como consequência, ele poderá se sentir irritado, constrangido e deixar de fazer negócios com a sua empresa.

Quais são os riscos de não ter os processos integrados?

O setor de logística, se for bem estruturado e funcionar corretamente, tem o poder de reduzir os custos, otimizar o processo de transporte de materiais, aumentar a produtividade e gerar mais oportunidades de fechar negócios.

Vamos apresentar uma lista contendo os riscos que estão presentes no processo de logística e podem prejudicar o seu negócio. Saiba quais são e como evitá-los, a seguir.

Prever a demanda de maneira equivocada

Muitas empresas precisam ter o controle da previsão de demanda como uma forma de evitar custos desnecessários e até prejuízos causados pelo encalhe dos produtos e o estoque excessivo.

Dessa maneira, é essencial ter o conhecimento da situação do mercado. Por meio desse tipo de informação, é possível fazer uma relativa previsão para se antecipar sobre a ocorrência de demandas futuras ou algum fato fortuito, como retração, crises econômicas e sazonais.

O recomendado é estudar o histórico das transações por meio do relatórios de vendas, e identificar o tipo de produto ou de serviço que tem maior rotatividade, ou seja, giro. A partir dessa avaliação, o gestor da empresa terá condições de identificar os pontos que estão tendo sucesso e quais são aqueles que estão com falhas e que precisam de mais atenção e empenho.

Falta de mercadorias ou estoque excessivo

Esse risco está diretamente ligado ao anterior — fazer a previsão de maneira errada. Como já mencionamos, esse erro pode gerar o excesso de itens ou a falta deles. A primeira significa que não houve um cálculo ou uma previsão correta das mercadorias que seriam necessárias. Logo, houve um pedido aos fornecedores superior ao das vendas em si, o que fez com que o produto encalhasse.

O segundo fato diz respeito à falta de estoque, que acarreta na perda de vendas. De todo modo, essas duas situações causam prejuízos para o empreendedor. Esse fator ocasiona impactos diretos no preço da mercadoria e na lucratividade de toda a empresa.

Diante disso, dá pra se ter uma noção da importância de levar em consideração a entrada e saída dos produtos, bem como manter uma gestão de estoque adequada no processo de logística.

Processos mal definidos

A padronização e definição dos processos de logística melhora as operações e torna o controle mais eficiente. Por isso, os gestores responsáveis pelo procedimento devem detalhar os fluxos das atividades e definir de maneira bem clara os métodos de trabalho utilizados. Isso deve ser feito sempre tendo a preocupação de verificar e revisar constantemente os processos para que não fiquem estáticos.

Esse procedimento tem a ver com o sistema de operacionalização das atividades, uma forma de estabelecer os meios necessários para alcançar os resultados. Assim, o administrador consegue obter fluidez e flexibilidade aos processos e ao fluxo de informações.

Métricas de desempenho confusas

É importante que as métricas sejam claras e bem definidas. Essa atitude monitora continuamente o desempenho da empresa e permite a adoção de medidas adequadas em casos de resultados pouco satisfatórios ou se forem detectadas falhas.

Nesse cenário, é importante levar em consideração os chamados KPIs (indicadores-chave de performance) e outros tipos de métricas que ajudam a verificar como anda a situação do negócio — a taxa de produtividade, o volume de vendas, o desempenho da equipe, a satisfação dos clientes, a rotatividade e qualidade dos produtos e serviços etc.

De posse dessas informações, o gestor tem a possibilidade de pensar em alternativas viáveis para melhorar os pontos em que forem identificadas falhas ou os períodos de baixa.

Falta de comunicação entre os demais setores

Uma comunicação bem organizada, estruturada e registrada ajuda a evitar ruídos e assegura que toda a equipe tome conhecimento do que precisa ser feito. Por outro lado, a comunicação ineficiente entre os setores pode gerar prejuízos na transmissão de informações úteis ao procedimento, bem como falta de entendimento nas ordens e instruções passadas. Tudo isso pode gerar prejuízos e interferências negativas de uma área em outra.

Vamos citar um exemplo para ficar mais claro: se a equipe responsável pela embalagem de um produto demora o serviço e não comunica esse fato aos demais setores — como a equipe de entrega — a logística ficará prejudicada, o que poderá comprometer seriamente a satisfação do consumidor.

Desse modo, é fundamental que todos os setores da empresa trabalhem de maneira integrada, tendo a preocupação de realizar a comunicação interna entre todos. O administrador ou gestor pode funcionar como uma espécie de canal central, ficando responsável pela comunicação direta.

Essa medida é positiva, pois incentiva a interação entre toda a equipe e o relacionamento harmônico entre todos. Ao mesmo tempo, estimula os funcionários para darem críticas, sugestões e exporem suas opiniões, aumentando o engajamento entre eles.

Menosprezar a tecnologia

O advento da tecnologia trouxe inúmeras vantagens no processo de logística aos atacados e às distribuidoras. Os sistemas automatizados proporcionaram maior exatidão e precisão na execução das tarefas importantes, evitando, assim, a ocorrência de erros de cálculo, desvios, perdas e extravios das informações relativas à entrada e saída de mercadorias, dentre outras inconsistências que poderiam ser fatais ao negócio.

Podemos citar como exemplo os programas de informática que permitem rastrear o transporte de mercadorias em tempo real. Essa inovação tecnológica gera mais segurança nesse processo e permite prever, com mais exatidão, o prazo no qual os produtos serão entregues e a ocorrência de atrasos.

Além disso, cada fase que compõe o procedimento pode ser acompanhada mais de perto. Assim, tornou-se mais fácil identificar problemas e fazer o seu conserto, caso seja necessário, de forma a otimizar as operações, garantindo um fluxo mais claro.

Manter atividades operacionais de alto custo

As atividades presentes nas empresas exigem profissionais experientes e qualificados para desempenhar as funções de logística. Isso demanda altos custos para a contratação dos colaboradores.

Diante disso, uma alternativa que visa diminuir as despesas é a terceirização de parte do processo operacional. Isso significa trabalhar com parceiros que têm conhecimento na causa e são especialistas nas funções. Além disso, ajuda a criar processos transparentes e padronizados, resultando em uma grande vantagem estratégica.

Como otimizar os processos de logística?

As empresas de atacado e distribuidoras são caracterizadas por operarem grandes quantidades de mercadorias com volumes expressivos. Esse fato exige atenção redobrada com o processo de logística, uma vez que, a ocorrência de falhas poderá comprometer grande parte da produtividade e retardando o sistema operacional.

Vamos apresentar, a seguir, algumas maneiras para otimizar o processo de logística para atacados e distribuidoras e transformar a gestão do seu negócio em um mecanismo mais competitivo. Confira.

Escolha o local apropriado

Investir em um galpão para manter o estoque das mercadorias é um dos passos mais importantes da operação inicial. A localização deve ser a mais central e próxima possível do lugar da distribuição dos produtos.

Isso vai tornar as operações mais otimizadas e facilitar o processo de entrega, que será feito no tempo combinado, além de tornar os custos mais baixos.

Além disso, é importante se atentar para alguns fatores, como alarmes e mecanismos que garantem a segurança do estabelecimento, ambiente iluminado e ventilado, presença de tecnologias que combatem incêndios etc. Essa atitude evita o furto, perecimento e deterioração das mercadorias.

Invista em um software para a automação dos processos

Os softwares substituíram o uso de planilhas e cadernos de anotação manuais como forma de controlar e fazer a gestão do estoque. Hoje em dia, existe uma grande variedade de mecanismos tecnológicos que oferecem a função de automatizar os processos.

Uma dos grandes benefícios trazidos com essa inovação é que eles dispensam a necessidade de funcionários para executar processos simples e burocráticos. Além disso, eles têm alta precisão e dificilmente erram.

As vantagens vão além. Esse sistema reúne as informações em um servidor integrado, que garante o acesso de administradores e funcionários, facilitando a consulta, análise de desempenho e tomada de decisões, por exemplo.

Podemos citar o famoso ERP (Enterprise Resource Planning). Trata-se de um mecanismo que faz o planejamento dos recursos da empresa com precisão — atuam nos processos de logística, controle do estoque, compras, faturamento, entre outras funcionalidades.

Mantenha o estoque organizado

Um estoque organizado significa que os funcionários sabem onde fica a localização de cada mercadoria. Além disso, a disposição dos produtos é feita conforme as características de cada item, como natureza do material, data de validade, índice de rotatividade etc.

Manter um controle de estoque organizado otimiza o trabalho dos colaboradores e evita perdas. Caso elas não sejam encontradas em um certo momento, poderá haver demora na entrega e até uma reposição de estoque.

A organização desse setor torna as operações mais eficientes e lucrativas. Portanto, é um fator que não pode ser menosprezado.

Treine a equipe de forma correta

Uma equipe capacitada e que tenha o conhecimento técnico necessário sobre as características e tendências do mercado é um ponto a favor para o negócio.

Por isso, os funcionários que trabalham nesse setor devem possuir alto senso de organização, tratar as mercadorias com habilidade e fazer a estocagem de forma adequada. É importante obedecer aos protocolos de controle e segurança para assegurar que todos os itens serão preservados.

Utilize o código de barras em todos os produtos

O código de barras acelera o processo de gestão logística ao manter o controle na entrada e na saída de mercadorias. Assim, ele permite o registro dos produtos e determina uma numeração única que identifica cada série de produção ou lote.

Essa identificação contém informações logísticas, como o dia de entrada e de saída da mercadoria, seu preço, lote etc. Isso é importante para controlar os produtos que precisam ser vendidos primeiro devido a determinados fatores — data de validade próxima, por exemplo.

Adote um método para a gestão do estoque

As empresas utilizam vários métodos para gerenciar o seu estoque. Esse mecanismo varia conforme o segmento de atuação do negócio. Vamos apresentar alguns exemplos:

  • Custo médio — leva em conta o custo do material. Assim, sempre que novos produtos entram no estoque, é feito um cálculo que usa a média de valores de todas as mercadorias;
  • Curva ABC — considera a relevância da mercadoria conforme o seu faturamento e produtividade;
  • Just in Time — tem por objetivo diminuir os custos, de maneira que o estoque só disponibilize o mínimo necessário de mercadorias;
  • Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai — os itens são gerenciados conforme a data de entrada;
  • Primeiro que Vence é o Primeiro que Sai — considera a disponibilização dos produtos levando em conta a sua data de validade.

Quais são os principais desafios do setor de logística para atacados e distribuidoras?

A logística nas empresas de atacado e nas distribuidoras também enfrenta alguns desafios. Vamos mostrar quais são e como eles podem ser superados, para que o seu negócio conquiste bons resultados. Confira!

Escolha do melhor investimento

A logística exige a escolha de um galpão para armazenamento. Até aí, tudo bem. Mas afinal, é melhor construir, comprar ou alugar esse tipo de estabelecimento? A resposta varia, conforme a intenção dos gestores.

Construir é uma opção que requer um custo alto e ocorre quando a empresa não consegue encontrar um galpão que corresponde às suas expectativas. Por sua vez, comprar dispensa burocracias existentes na construção como o alvará e as licenças. Contudo, com o passar do tempo, pode demandar gastos elevados.

Por outro lado, alugar é uma alternativa mais fácil, pois não exige um investimento inicial muito elevado e a empresa já terá à sua disposição toda a infraestrutura necessária para executar as suas atividades.

Logística do transporte

O transporte de produtos pode ser feito por vários meios, desde o sistema portuário para cargas de grande volume e quantidade, passando por ferrovias até o sistema rodoviário. Como as condições desses transportes nem sempre são adequadas e muitas vezes gozam de pouca qualidade, investir na elaboração de rotas e na manutenção dos veículos pode ser uma alternativa para lidar com as adversidades logísticas.

Planejamento das rotas que serão utilizadas

Fazer o planejamento da melhor rota no processo de logística garante uma entrega rápida, eficiente e sem problemas, uma vez qu, evita perdas e danos durante o percurso. Evite passar por rodovias com muito trânsito, muitos buracos no asfalto ou perigosas, por exemplo.

Armazenamento adequado dos produtos

O armazenamento adequado das mercadorias evita que elas sejam furtadas por terceiros mal intencionados, se deteriorem ou percam as suas propriedades em decorrência de altas temperaturas ou iluminação muito forte, por exemplo.

Por isso, antes de tudo, verifique a composição do produto e siga as recomendações de armazenamento do fornecedor. Em regra, o armazenamento em um galpão deve obedecer os seguintes requisitos:

  • boa infraestrutura;
  • temperatura adequada;
  • iluminação;
  • lugar arejado;
  • iluminação;
  • segurança;
  • localização estratégica etc.

A grande tendência do mercado é o investimento em condomínios logísticos, que são uma forma de reduzir os custos e tornar os produtos mais competitivos, uma vez que esses armazéns são administrados e operados por profissionais especialistas no assunto.

Como a tecnologia ajuda a superar estes desafios?

A logística é um conjunto de operações que têm como principal objetivo entregar a mercadoria de maneira adequada, no tempo estabelecido e com o menor custo possível. Nesse contexto, a tecnologia trabalha como grande aliada da logística, de forma que ambas atuam em conjunto para alcançar a maior eficiência possível.

Vamos apresentar alguns benefícios que a tecnologia traz para o campo da logística:

  • automatiza as tarefas e promove a diminuição dos custos operacionais;
  • garante uma visão integrada dos processos;
  • oferece o suporte necessário para continuar com as operações;
  • simplifica os processos logísticos;
  • garante a segurança nos dados e na execução das operações;
  • promove agilidade na execução das tarefas;
  • fornecem métricas, indicadores de desempenho e outros tipos de metodologias que são extremamente úteis para monitorar o negócio;
  • permite compreender melhor os clientes por meio da ferramenta conhecida como CRM — Gestão do Relacionamento com o Cliente;
  • proporciona a comunicação virtual rápida, o que melhora a integração dos colaboradores e a relação entre eles.

Como vimos, a tecnologia é um excelente instrumento para que o gestor consiga elaborar o planejamento logístico e manter o controle das operações. Por isso, adotar um sistema de gestão automatizado é uma forma de alcançar resultados positivos para os negócios.

Dessa maneira, a automatização de tarefas facilitou a gestão dos negócios, o que proporcionou maior vantagem competitiva e segurança na inclusão e transmissão dos dados, fornecendo um sistema integrado entre todos os procedimentos.

Elaborar um planejamento eficiente de logística para atacados e distribuidoras é fundamental para assegurar que as mercadorias mantidas em estoque serão vendidas no tempo adequado e não serão deterioradas ou ficarão encalhadas. Por isso, a gestão desse sistema operacional é tão importante.

O giro do estoque é responsável por elaborar as estratégias de aquisição de produtos que mantêm o fluxo de caixa positivo e a rotatividade eficiente das mercadorias. Além disso, também pode criar liquidações como forma de liberar produtos que estão parados no depósito.

Tudo isso evita a ocorrência de prejuízos financeiros que poderiam comprometer o capital e gerar a perda de oportunidades de negócios.

E aí, conseguiu entender por que a logística para atacados e distribuidoras é uma maneira eficiente de trazer resultados e lucros para os negócios? Quer otimizar as operações do seu estoque, mas não sabe por onde começar? Saiba o que é a previsão de demanda e como esse sistema é útil no gerenciamento e no controle de estoque!