fbpx
Twitter
Google plus
Facebook
Vimeo
Pinterest

Fluid Edge Themes

Blog

Home  /  Logística   /  Como montar uma distribuidora de medicamentos em 4 passos
distribuidora de medicamentos

Como montar uma distribuidora de medicamentos em 4 passos

O ramo de medicamentos no Brasil é um dos maiores da nossa economia e, por esse motivo, gera muita curiosidade e interesse dos empreendedores. Nesse sentido, cresce cada dia a vontade de montar uma distribuidora de medicamento país.

Por mais que existam boas perspectivas para esse modelo de negócio, conhecer mais informações a respeito do seu funcionamento e área diminuirão as chances de prejuízos e aumentar a quantidade de acertos.

Desse modo, contar com ferramentas de gestão adequadas podem ajudar a melhorar os resultados de seu novo empreendimento de maneira satisfatória e eficiente. Continue a leitura e conheça quatro passos de como montar uma distribuidora de medicamentos!

1. Localização

Ao pensar em investir no ramo de distribuição de medicamentos, um dos primeiros elementos que o empreendedor precisa verificar e estudar é a localização do empreendimento. Estamos abordando de uma organização que trabalhará com entregas e recebimentos de elevado número de produtos. Desse modo, ele precisa estar bem situado.

Logo, certifique o estado onde você deseja montar sua empresa e selecione os bairros que apresentam os melhores acessos para outros lugares e que tenha uma ótima mobilidade. É fundamental que o local tenha espaço para carga e descarga a ponto de não interferir no trânsito da região, visto que os transportes de uma distribuidoras ocupam grandes espaços.

Além do mais, é necessário salientar que o depósito pode ficar em áreas residências, pois não é um negócio que causa ruído ou poluição. Mas não se esqueça de que locais que têm histórico de enchente não podem ser uma escolha. Caso ocorra algo assim, você corre o risco de perder toda a mercadoria.

2. Estrutura

O seu empreendimento distribuirá medicamentos para grandes organizações, isso quer dizer que você trabalhará com elevada quantidade de mercadoria. Por esse motivo, a estrutura de uma distribuidora de medicamentos não pode ser em um pequeno espaço.

O ambiente deverá ser dividido em área de recepção dos medicamentos, onde é primordial ter todo o zelo para que as mercadorias não corram nenhum risco no momento da chegada, área de armazenamentos com câmeras frias — quando for necessário para assegurar a qualidade dos itens — escritórios e sanitários.

Há vários medicamentos que necessitam de um gerenciamento mais específico e maiores cuidados. Nessas situações, o empreendedor precisará criar um ambiente particular para isso, com porta fechada e acesso apenas para colaboradores especializados.

Também é necessário apresentar um local para sistema de segregação, onde serão guardados os produtos que têm algum tipo de irregularidade ou que venceram. É primordial que o meio seja distinto, com a finalidade que esses medicamentos não sejam confundidos com os que serão comercializados.

Além do mais, será necessário atender às solicitações da Vigilância Sanitária do local. Dessa forma, você terá que ir até a Prefeitura. As principais obrigações para montar uma distribuidora de medicamentos é pintar as paredes com tinta acrílica em tonalidades claras e ter ventilação e luz adequada nos ambientes.

Instituições da área de saúde precisam seguir uma legislação específica. Antes de abrir seu estabelecimento, você necessita efetuar vários procedimentos. Precisa fazer um registro na Junta Comercial e outro na Secretária da Fazenda.

Guia de Automação de vendas do Setor Atacadista DistribuidorPowered by Rock Convert

3. Exigências legais e específicas

Para conseguir registrar uma distribuidora de medicamento, o primeiro procedimento é contratar um bom contador, ou seja, um especialista para criar os atos constitutivos da organização, para ajudá-lo na escolha na maneira jurídica mais adequada para o seu objetivo e preencher os documentos solicitados pelas instituições públicas de inscrição de pessoas.

Desse modo, o contador pode se informar a respeito da legislação tributária pertinente ao negócio. Entretanto, na hora da escolha do prestador de serviço, é preciso dar oportunidade a profissionais indicados por empresários com organizações parecidas.

Por se tratar de uma prestação de serviços, torna-se importantes alguns procedimentos, tais como:

  • Registro na Junta comercial;
  • Registro na Secretária da Fazenda;
  • Inscrição na prefeitura;
  • Alvará na Vigilância Sanitária
  • Responsável técnico habilitado;
  • Registro no Ministério da Saúde.

Nesse contexto, instituições da área de saúde precisam seguir uma legislação específica. Antes de abrir seu estabelecimento, você necessita efetuar vários procedimentos. Precisa fazer um registro na Junta Comercial e outro na Secretária da Fazenda.

O alvará deverá ser retirado na Vigilância Sanitária. A lei obriga que, para abrir um negócio, é importante apresentar um responsável técnico habilitado, ou seja, com formação superior. A distribuidora também precisa estar registada no Ministério da Saúde.

Além disso, existem algumas leis que o empreendedor precisa ter conhecimento:

  • Lei nº 6.360/76. Dispõe a respeito da vigilância sanitária a que ficam sujeitos os medicamentos, as drogas, os insumos farmacêuticos e correlatos, e dá outras providências.
  •  Lei n º9.787/99. Altera a Lei n º6.360, de 23 de setembro de 1976, que dispões a respeito da vigilância sanitária, determina o medicamento genérico, organiza sobre a utilização de nomes genéricos em itens farmacêuticos e dá outras providências.
  • Lei n º9.120/95. Altera dispositivos da Lei n º3.820, de 11 de novembro de 1960, que dispõe sobre a criação do Conselho Federal e dos Conselhos Regionais de Farmácia, e da outras providências.
  • Lei n º9.782/99. Cria a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, órgão fiscalizador.

4. Contratação do pessoal

Esse é um setor que necessita do trabalho de pessoas capacitadas e especializadas no ramo. Por exemplo, o investidor necessitará ter um farmacêutico que seja responsável e que seja registrado no Conselho Regional de Farmácia.

Além do mais, é essencial ter outros profissionais de farmácia realizando tarefas em sua distribuidora. Isso ajudará a distribuição correta, além de um melhor armazenamento da mercadoria. Por isso, lembre-se de dar preferência a profissionais que já tenham experiência na área. Uma vez que o setor exige profissionais capacitados e habilitados, pois o dia a dia não é fácil, os processos precisam ser eficientes.

Outro fator importante sobre colaboradores é sua equipe de venda. O empresário deve contratar no primeiro instante com pelo menos duas pessoas que sejam muito eficientes em captação de clientes para montar sua equipe. Assim, realize um treinamento com elas para que tenham a mesma apresentação mediante os seus consumidores. Isso contribui no quesito credibilidade e confiança na organização.

Também é preciso contratar entregadores, gerente, auxiliar, estoquistas e técnicos administrativos para cuidar da parte financeira e da gerência.

Portanto, mesmo que seja um campo concorrido, você pode lucrar muito com uma distribuidora de medicamentos. Para isso, basta realizar cada passo mencionado da forma correta. Dessa maneira, para obter resultados cada vez mais eficazes, é importante utilizar ferramentas de gestão adequadas para alcançar melhores resultados de produtividade e evitar perdas e desperdícios.

Assim sendo, é fundamental destacar que o ION Farma é o parceiro certo do setor de distribuição de medicamentos, que facilita e automatiza cada fase de venda. Seu time de vendas terá mais autonomia no atendimento aos clientes, além de melhorar o desempenho nas vendas.

Nosso artigo foi esclarecedor e útil para você? Ficou com alguma dúvida ou gostaria de ter mais informações? Entre em contato conosco! Será um prazer atender você!

Melhor força de vendas.Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert